• PET Engenharia Civil

PRECISAMOS FALAR SOBRE RESILIÊNCIA

Postagem feita pela petiana Mariana Loz e pelo petiano Marcelo Segundo


Sabemos que o ENEM é uma prova muito exigente e que demanda dos alunos muita preparação em diferentes frentes. A nível didático, podemos separar essas exigências em 3 preparações básicas para uma boa prova, sendo elas: Preparação Intelectual (O ENEM exige um amplo conhecimento em áreas distintas do conteúdo didático do ensino médio); Preparação Física (Por se tratar de uma prova muito extensa, exige um cuidado com o que levaremos para atender às demandas fisiológicas do nosso corpo “Qual o tipo e quantidade de comida?”, “Qual a quantidade de água que devo levar?”, são questões relevantes a serem pensadas antes da prova); Preparação Mental (Parte fundamental para um bom desempenho na execução da prova é permanecer estável emocionalmente, ou seja, não deixar que uma questão ruim ou uma sequência de questões ruins afetem o seu desempenho em questões que você tenha propriedade e capacidade de responder corretamente. E é aqui que, finalmente, entra a resiliência, assunto que iremos tratar hoje).

Como dito anteriormente, a estabilidade emocional é um fator determinante para um bom desempenho durante o ENEM e, felizmente, há meios de nos prepararmos emocionalmente para a prova. Um dos métodos de preparação é justamente trabalharmos o nosso pensamento de forma a habilitar e exercitar nossa resiliência.


MAS AFINAL, O QUE É RESILIÊNCIA?


A palavra resiliência vem do latim: Resilire, que significa “voltar atrás”. Está associada à capacidade que cada pessoa tem de lidar com seus próprios problemas, de sobreviver e superar momentos difíceis diante de situações adversas, buscando se adaptar às mudanças e resistir a qualquer tipo de pressão para superar barreiras, independentemente da situação.

Um fato interessante é que na FÍSICA, resiliência é a capacidade que alguns corpos possuem de voltar ao seu estado original, mesmo após serem submetidos a algum tipo de deformação.

Hoje trouxemos para vocês um vídeo, onde o medalhista olímpico Gustavo Borges, relata através de um depoimento a importância da resiliência em sua vida e fala um pouco sobre a forma de pensar ao encararmos uma situação desfavorável, de forma a mantermos a estabilidade emocional adequada e encarar os novos desafios.




Desenvolver resiliência é uma tarefa pessoal, e vale lembrar também que nem todas as pessoas reagem da mesma maneira a eventos traumáticos e estressantes da vida, e, por isso, uma estratégia para criar resiliência que funcione para uma pessoa pode não funcionar necessariamente para outra. Entretanto, deixaremos 10 dicas para ajudá-los a criar resiliência.


  1. Procure ter uma atitude positiva;

  2. Aceite que a mudança faz parte da vida;

  3. Mantenha-se flexível;

  4. Tome ações decisivas;

  5. Avance para seus objetivos ou metas;

  6. Construa uma rede de ajuda e suporte social;

  7. Procure oportunidades de autodescoberta;

  8. Sorria;

  9. Cuide-se;

  10. Desenvolva bons hábitos;

Usem a resiliência para tornar positivo o desfecho das grandes mudanças que surgem inesperadamente na sua vida. Só assim conseguirá: permanecer focado, manter-se calmo e ser capaz de resistir a experiências de stress sem que estas afetem a sua produtividade.



21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo